04/02/2021

Apesar de novo crédito, Desenvolve SP pede agilidade ao MTur

A partir de segunda-feira (08/02), o banco do Governo do Estado de São Paulo Desenvolve SP libera o cadastro para acesso a mais R$ 100 milhões em crédito para capital de giro focado em micro e pequenas empresas paulistas, com ênfase em Turismo e eventos. O presidente da instituição financeira, Nelson de Souza, comemora mais essa concessão com recursos próprios do tesouro estadual, mas solicita ao Ministério do Turismo urgência no repasse de R$ 250 milhões por meio do Fungetur, em acordo já aprovado ainda na gestão do ex-ministro Marcelo Álvaro Antônio.
 
"No ano passado, fizemos parceria com o Ministério do Turismo para destinação de mais de R$ 400 milhões a empresas do setor, por meio de linhas de crédito do Fundo Geral do Turismo (Fungetur). Desse valor, já foram liberados R$ 150 milhões e precisamos da autorização da pasta para que o restante seja repassado, restando R$ 250 milhões. Há 932 empresas paulistas já aprovadas para receber este crédito, em um valor total de R$ 234 milhões. Tão logo o MTur nos dê sinal afirmativo, essas empresas já terão este aporte tão necessário para o respiro de um setor tão afetado pela pandemia de covid-19", afirma ao Portal PANROTAS o presidente do Desenvolve SP, Nelson de Souza, acrescentando a facilidade nas condições do crédito via Fungetur, de 0,41% ao mês de juros mais Selic, 70 meses de prazo para pagamento e 12 meses de carência.
 
"Penso que os trâmites com a troca de ministros possa ser a causa do atraso neste repasse, mas tenho certeza de que isso acontecerá logo, pois desde o início estamos trabalhando com toda equipe da pasta, que está dando a devida importância ao caso e está trabalhando estreitamente conosco", pondera o presidente do banco.
 
Nelson de Souza ainda diz que o Desenvolve SP é o banco que mais emprestou e socorreu pequenas e médias empresas do Turismo desde o início da pandemia. "Tivemos a sensibilidade de entender que este é o setor mais vulnerável, pois sua atividade, de maneira geral, 'precisa de aglomeração", apontou. "É por isso que R$ 1,8 bilhão foram injetados na economia paulista em 2020 e a grande maioria dos 3.583 CNPJs favorecidos são da indústria de Turismo e eventos. Esta cifra, vale dizer, é 313% maior do que a soma das concessões em 2019."
 
R$ 100 MILHÕES LIBERADOS NESTE ANO
A respeito da nova concessão, Nelson de Souza enfatiza que as micro e pequenas empresas do setor poderão apresentar faturamento de 2019 ou 2020 para negociar o aporte. "O Desenvolve SP tomará como base o relatório mais benéfico. Este é um fator que vinha preocupando empresários do Turismo, pois o faturamento de 2020 foi atípico devido a todas as barreiras da pandemia", explica o presidente. "Além disso, não há intermediários para se ter acesso à nova linha de crédito. Basta acessar o nosso portal e fazer o cadastro para análise", completa.
 
 
Micro e pequenas empresas (faturamento anual até R$ 4,8 milhões) poderão solicitar crédito para capital de giro com taxas a partir de 0,8% ao mês acrescido da SELIC, prazo de até 60 meses para pagar e carência de até 12 meses.
 
Apesar da "facilidade" mencionada por Souza, o presidente do Desenvolve SP diz que, para as mais de 900 empresas que estão no aguardo do recebimento do MTur (Fungetur), o ideal é continuar aguardando. "Eu não recomendaria que essas empresas tentassem esse novo crédito pois, além de acreditar que o MTur repassará rapidamente a cifra, as condições já aprovadas a ela são mais favoráveis."
 
MAIS R$ 25 MILHÕES
Além dos R$ 100 milhões via Desenvolve SP, o governo do Estado de São Paulo anunciou a liberação de R$ 25 milhões via Banco do Povo, mas este crédito não é necessariamente desenhados às empresas do Turismo, de maneira que o mais recomendável pelo presidente do Desenvolve SP é mesmo a primeira opção, anunciada ontem.
 
FONTE: PANROTAS